pennywise-bill-skarsgard-em-cena-de-it-a-coisa---capitulo-2-1557420850703_v2_900x506
Pennywise em It: A Coisa, Capítulo 2 Reprodução: Warner Bros

A obra de Stephen King sem dúvidas, é uma das estreias mais esperadas para o cinema em 2019. É só relembrarmos que em pouco tempo de cartaz no cinema, It: A Coisa superou recordes de bilheteria tanto nacionalmente, quando nos Estados Unidos. A obra conseguiu superar “O exorcista” que se manteve no topo durantes muitos anos.

Agora, com o “capítulo 2”, o filme veio com a proposta de misturar mais um pouco a receita, que antes era terror com algumas falas cômicas, pra uma longa abordagem dramática. É só vocês lembrarem a proposta do palhaço Pennywise (Bill Skarsgård): o medo. A mistura de efeitos especiais com uma abordagem lúdica, traz uma narrativa para explicar o medo, as fragilidades e fraquezas que moram no interior da mente humana, aliando com a principal forma de combater: enfrentá-lo.

Com a ligação de Mike (Isaiah Mustafa) que continuou na sua terra natal, o Clube dos Perdedores volta a cidade de Derry após saberem que a coisa retornou. Lembrando do pacto que eles fizeram, ao supostamente derrota-lá pela primeira vez. Agora já adultos, depois de 27 anos, o grupo não tem muita certeza no início se quer enfrentar Pennywise novamente, já que na atualidade do filme eles já são adultos.

Resultado de imagem para it a coisa clube dos perdedores
Clube dos Perdedores em sua versão adulta em It: A Coisa, Capítulo 2. Reprodução: Warner Bros

Se uma das suas preocupações era: Será que os atores adultos vão manter as caraterísticas dos mais novos? Pois eu digo, SIM! Desde os pequenos detalhes, até o ápice da personalidade, os atores conseguiram manter toda a linha interpretativa que começou com as crianças, sendo aprimorada mais ainda a veia cômica.

Para os ansiosos de como seria a aparição de Pennywise, tudo já começa na abertura do filme, de uma forma medonha, nojenta e rápida, após um crime de homofobia, praticado por um grupo de garotos no parque. Eles perseguem um casal homossexual, e os agridem, levando a morte de um. Nesse momento, o palhaço já aparece para se apossar do corpo que os meninos jogam no Rio. Durante a aparição, a coisa aproveita para chamar a atenção de Mike que permaneceu na cidade, e ai percebe que ele está volta, e o clube precisa voltar a ação.

O filme demora cerca de 3 horas, e nessa informação podemos entender o porquê do investimento ter dobrado, né? Principalmente, por trazer um compilado de cenas do primeiro capítulo, para um melhor entendimento das histórias dos personagens. Algo que parece ter faltado no primeiro filme.

A melhor coisa desse segundo capítulo, é entender todos os desfechos dos personagens, e suas histórias. Falando sobre a história e suas evoluções na vida adulta, a obra traz uma parte dramática principalmente ao abordar casos como: violência contra a mulher de forma física e psicológica, que é o caso de Bev (Jessica Chastain) que se casa com um homem extremamente agressivo, o que nós faz lembrar imediatamente de toda a sua vida com seu pai. Eddie (James Ransone) também é um desses casos, ao se casar com uma mulher que psicologicamente causa uma pressão tao parecida quanto a de sua mãe, tornando uma relação tóxica. Vemos aí, abordagens do nosso dia a dia, trazendo muita identificação do filme com a vida real.

Inclusive, posso dizer que pra mim o ápice do filme foi toda a abordagem sentimental, ao trazer os conceitos de medos associados ao que acreditamos assustar a nossa mente. Não esperava que IT pudesse trazer de um filme considerado um grande terror, conceitos tão dramáticos.

Agora, no que diz respeito a “terror” o que todos esperam do filme, posso dizer que o misto de suspense promete alguns sustos: Os premeditados, aqueles que devido a um silenciamento de cena, conseguimos prever, e alguns não esperados provocados por surpresas em cena. Porém, a imagem do palhaço bem repetitivamente em seus ataques, se torna um pouco cansativa, já que no primeiro filme, foi abordada de forma mais “simples” sem perder o terror, de uma forma um pouco mais “lapidada” principalmente, por ele sempre aparecer disfarçado dos medos alheios.

Não é uma obra extremamente assustadora, mesmo que traga algumas situações um tanto “horripilantes”, mas é um filme que provoca seu medo, e acredito que devido a tanto tempo de filme, as quebras cômicas acabando sendo a cereja do bolo, até pra não ficar cansativo. O discurso de Stanley (Waytt Oleff) sobre o Clube dos Perdedores trás uma mensagem que perpetua toda a nossa vida, mas isso vocês só vai ver assistindo o filme, ok?

Confira o trailer:

Então prepara o seu ingresso, que dia 5 de Setembro IT: A Coisa, CAPÍTULO 2 estréia nos cinemas de todo o Brasil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s