Toda década temos uma cantora que traz uma nova essência e revoluciona o mercado musical pop. Tivemos Madonna entre nos anos 80 e 90, Britney Spears nos anos 2000, Lady Gaga em 2010, e agora Dua Lipa está dando sinais de que pode ser uma artista de impacto – tanto quanto as outras. Trouxemos algumas provas que podem ajudar, confira:

Tem versatilidade vocal:

Pra quem acompanhou Dua Lipa desde o inicio, sabe que os seus vocais eram um pouco diferentes do que são hoje. “Hotter Than Hell” que foi um dos primeiros singles do seu álbum homônimo trazia uma cantora mais tímida, que não sabia muito bem que estilo seguir e que proporção poderia tomar na música pop.

Logo em seguida o sucesso veio com “New Rules” que trouxe uma da cenas mais marcantes de sua carreira: ela e todas as atrizes do clipe vestidas de um roupão falando sobre como seria tóxico retomar os seus relacionamentos anteriores. Dua Lipa amadureceu como artista e começou aderir ao cabelo curto muito copiada por personalidades brasileiras como Bruna Marquezine e a Manu Gavassi.

Dua Lipa em New Rules – Youtube/Reprodução

A sua parceria com Calvin Harris trouxe a cantora para o eletrônico, mostrando que o timbre de sua voz encaixava perfeitamente com o estilo. “One Kiss” também se tornou um marco na carreira de Dua e trouxe uma pequena ponta do que seria o conceito do seu novo álbum “Future Nostalgia”.

O que podemos concluir nesse tópico: é que assim como Madonna, Britney e Lady Gaga, Dua Lipa também teve a fase do amadurecimento. Madonna ganhou uma cara nova entre “Like a Virgin” (1985) e “Like a Prayer” (1989), Britney fez isso quando lançou o “In the Zone” (2003) e Gaga entra transição de “The Fame Monster (2009) e Born This Way (2011)”.

Aprendeu a dançar:

A cantora quando começou não se importava muito em dançar em suas apresentações no início de sua carreira, mas alguém soprou no seu ouvido de que se ela quisesse realmente entrar para a história da música pop, ela deveria investir mais em sua presença de palco.

Confira a evolução:

Está construindo a própria imagem

Dua Lipa em imagem promocional de “Physical” – Warner Music/Divulgação

Quando a cantora começou, já era possível ver uma caraterística única – o que rendeu a ela o Grammy de Artista Revelação no ano de 2019, mas, Dua Lipa ainda não diferia tanto das outras cantoras do mercado. Após o lançamento de “Dont Start Now” podemos ver algo que só a própria Dua Lipa poderia mostrar.

Ela não fez questão de mudar o cabelo e a forma de se vestir apresentando um conceito novo para a sua carreira. Como a mesma disse, “Future Nostalgia” é inspirado em “Confessions On a Dance Floor” (2005) de Madonna, trazendo de volta o conceito “disco” perdido no final dos anos 2000 -remando contra a maré do mercado atual.

Vai transitar entre eras

Já podemos perceber que “Future Nostalgia” vai ter uma sonoridade completamente diferente de “Dua Lipa”, o que traz a cantora uma característica principal de que cantora pop: sair de sua zona de conforto e mostrar a versatilidade em seu trabalho. (infelizmente a carreira de Ariana Grande só começou a crescer depois que ela entendeu isso).

Só esperamos que Dua Lipa siga pelo mesmo caminho e tente ainda mais mostrar o quanto seu trabalho pode ser plural, como todas as outras promessas do pop fizeram ao longo de suas carreiras!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s