Outubro chegou e logo no primeiro dia do mês chegou ao catálogo a série nacional “Bom Dia, Verônica”, mas engana-se você que é acha que é apenas uma série de casos policiais e serial killers.

No primeiro episódio já somos apresentados a Verônica (Tainá Muller), uma escrivã da Delegacia de Homicídios que acaba mudando o rumo de sua trajetória após uma das vítimas de um golpista cometer um suicídio. A abordagem sobre a depressão e o fato de algumas mulheres serem enganadas pela internet, já traz a tona a reflexão que precisamos fazer mediante a esses assuntos.

Tainá Muller dá vida a Verônica em “Bom Dia Verônica” – SUZANNA TIERIE/NETFLIX © 2020

Também somos impactados no primeiro episódio com Janete (Camila Morgado) e Brandão (Eduardo Moscovis) que a princípio parece um casal apaixonado, mas logo em seguida, ele mostra o seu comportamento agressivo e manipulador. – O que também traz a tona o impacto sobre a violência doméstica.

O alerta os espectadores sobre esses assuntos vem com a brilhante atuação de Camila Morgado, digna de vencer um Emmy pela construção de sua personagem e o modo como ela reage mediante a todos os abusos cometidos pelo seu marido. Janete, personagem de Camila traz um peso social muito importante para a trama, que sem sua atuação, parece que seria difícil ser construída.

Confira também: Elenco de “Bom dia, Verônica” fala sobre os seus personagens em vídeo de bastidores inédito

Camila Morgado dando vida a Janete na série “Bom Dia, Verônica”, SUZANNA TIERIE/NETFLIX © 2020

Durante o decorrer da temporada, vamos nos envolvendo cada vez mais na história do casal. Janete é obrigada a participar de diversos crimes cometidos pelo marido, tendo que assistir tudo com o rosto preso em uma caixa. O sonho de Brandão é ser pai, mas Janete tem diversos abortos consecutivos por conta do abuso do marido.

A série também traz para os holofotes um assunto muito importante: o feminicídio (e como isso parece passar despercebido pelas autoridades que deveriam proteger e defender as mulheres).

A série é baseada no livro de  Andrea Killmore, Ilana Casoy, Raphael Montes e traz um impacto a tela com uma pegada de série policial sem deixar defeitos para os amantes desse gênero. Porém, é impossível assistir Bom, dia, Verônica sem abrir os olhos para violência e pro abuso que acontece todos os dias.

“Bom dia, Veronica” está no catálogo da Netflix, confira o trailer:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s